Jornal O Globo 17/08/2013

Rio de Janeiro, Sábado, 17 de Agosto de 2013.

Via Binário será aberta ao tráfego no dia 30 de setembro

Primeira grande obra o Porto Maravilha, avenida levou dois anos para ser construída

RIO - Após dois anos de obras, a primeira grande avenida do projeto Porto Maravilha será aberta ao tráfego no dia 30 de setembro: com 3.500 metros de extensão, a Via Binário é paralela à Avenida Rodrigues Alves. E será inaugurada sem o Túnel Oscar Niemeyer, que só ficará pronto em junho de 2014. Até lá, a pista em direção ao Viaduto do Gasômetro funcionará a partir da Rua Silvino Montenegro e, no sentido oposto, rumo à Avenida Rio Branco, será utilizada plenamente. Segundo a prefeitura, a abertura e o bom funcionamento da Binário do Porto são fundamentais para a demolição da Perimetral, prevista para o fim do ano.

O atraso na entrega das obras ocorreu por determinação da prefeitura — a demolição da Perimetral estava prevista para começar este mês —, que optou por não fazer grandes intervenções no trânsito durante a Copa das Confederações e a Jornada Mundial da Juventude (JMJ).

— Sem a Binário, fica impossível derrubar a Perimetral. Ela vai servir como alternativa para quem passa pelo viaduto, que vai ser demolido até o final do ano. Antes disso, precisamos fazer testes e simulações no trânsito — diz o prefeito Eduardo Paes.

Avenida revelará patrimônio da região

O movimento de operários e tratores é intenso. No trecho mais adiantado, onde fica o Túnel da Saúde, já dá para ter uma ideia de como vai ficar. As duas galerias, com 80 metros cada, estão prontas. Quem passar ali verá, de um lado, a estrutura do futuro prédio do Banco Central e, do outro, as obras do AquaRio, que está sendo construído no antigo frigorífico Cibrazem.

— Estamos fazendo testes de carga, afinal teremos ali um tanque de quatro milhões de litros de água, o maior da América Latina. Vamos cumprir o cronograma, inaugurando em novembro de 2014 — garante Sávio Neves, um dos diretores do AquaRio. — Na fachada, manteremos o símbolo do frigorífico, que é um urso polar.

Com a abertura da Binário, uma nova paisagem se descortina diante dos olhos de motoristas e pedestres. A começar pelo Morro da Saúde, hoje visto à distância. Lá estão alguns resquícios de uma antiga fábrica e a Igreja de Nossa Senhora da Saúde, erguida em 1742 por Manoel da Costa Negreiros, um traficante de escravos.

— É uma igreja barroca linda e tinha um conjunto de azulejos portugueses belíssimo. O Morro da Saúde faz parte da história da Zona Portuária. O lugar inicialmente era ocupado por chácaras, e, logo abaixo, tinha o mar. Depois a região foi transformada numa área industrial e ali foi construída uma fábrica — diz o historiador Nireu Cavalcanti.

Mais adiante, em direção ao Centro, fica a sede do Moinho Fluminense, um conjunto de cinco prédios que funciona ali desde 1887. Os carros vão passar sob um de seus pórticos. Nesse cenário cultural da Binário do Porto, ainda estão a Cidade do Samba e a bucólica Praça da Harmonia.

Pela pistas da nova avenida, deverão circular até 4.500 veículos por hora em cada sentido. A previsão é que, no início, esse número seja bem menor, já que a Rodrigues Alves e a Perimetral continuam funcionando. Com a abertura do Túnel Oscar Niemeyer, que tem 1.480 metros de extensão, o motorista acessará a via pela Primeiro de Março (no sentido Gasômetro) .

A Binário será acompanhada em toda a sua extensão pelo VLT (Veículo Leve sobre Trilhos), que deverá ser inaugurado em 2015. Já em 2016, entrará em cena a Via Expressa, maior avenida do Porto, com 5 quilômetros.

Outra obra que vai de vento em popa é a do Museu do Amanhã, projeto do arquiteto espanhol Santiago Calatrava. Mais de 500 operários trabalham inclusive à noite. As paredes curvas do museu, que será dedicado às ciências, já ganham forma.

— A obra do Calatrava é muito complexa, como um lego mais elaborado, porque as peças são curvas e de grandes dimensões. É praticamente um trabalho manufaturado — diz Luiz Carlos de Souza Lobo, diretor de operações da Concessionária Porto Maravilha.